CONECTIVO


COMO

“Quem não tem cão caça com gato”. Corrija-se: “Quem não tem cão caça como gato.”

CONECTIVO

Do latim connectere, conectivo significa “o que une”, “o que liga”. Outros exemplos com essa mesma raiz latina: conexão e conector.

DE

Em “fruta-do-conde”, a preposição “de”, contraída com artigo “o”, liga “fruta” a “conde”. Quem é esse conde? Trata-se do conde de Miranda, governador da Bahia no século XVII. Ele trouxe das Antilhas essa fruta, também conhecida como pinha.

EMBORA

Conjunção concessiva, “embora” se formou da contração de em+boa+hora.

NEM

Essa conjunção corresponde a “e não”, ou seja, tem significado aditivo-negativo. Logo, é incorreto usar a conjunção “e” antes do conectivo “nem”, como em “Não li isso e nem escrevi”.

SE NÃO

Quando separado, “se não” corresponde a “caso não”. Junto, “senão” tem o sentido de “do contrário”.  Quanto ao “sinão”... só se for um sino grande.

TAMBÉM

A expressão tan bem (português antigo) contraiu-se, deu origem a “também” e, inicialmente, significava “da mesma forma, igualmente”.
 

TEXTO

A palavra “texto” tem sua origem voltada ao latim textum (tecido). Um dos principais responsáveis por essa tessitura é a conjunção. Assim, para se escrever um bom texto, é preciso saber tecê-lo, entrelaçá-lo, amarrá-lo.
 

TODAVIA

Em espanhol, o termo “todavia” não significa “porém”. Nessa língua, ele se equivale a “ainda”.

SE

“Se vocês não se renderem imediatamente, arrasarei suas terras. Se meu  exército as invadirem, queimará tudo.”  Tal frase foi proferida por Filipe da Macedônia ao cercar as fronteiras da Lacônia (Grécia). Dias depois, os gregos responderam: “Se.” Essa história explica a origem do adjetivo lacônico, “de pouca conversa”.